AS NOSSAS PARTILHAS

terça-feira, 19 de junho de 2007

Sto António já se acabou.... venha conhecer o nosso S. João



"(...)o S. João do Porto é uma festa que nasce espontaneamente(...)é normalmente depois do jantar, constituído por sardinhas assadas, batatas cozidas e pimentos ou entrecosto e fêveras de porco na brasa, acompanhadas de óptimas saladas , jantar obviamente regado com vinho verde ou cerveja, mais modernamente. Findo o jantar, os grupos de amigos começam a encontrar-se, organizando rusgas de S. João, como são chamadas. As pessoas muniam-se de alhos pôrros e molhos de cidreira , actualmente as armas, são outras, mudaram para martelos de plástico, duros e ruidosos, mas que acabaram por ser bem aceites e hoje já fazem parte da tradição, Há alguns anos atrás, o S. João limitava-se a uma área da cidade que era constituída, pelas Fontainhas ( Ponto nevrálgico ), R. Alexandre Herculano, Praça da Batalha, R. Santa Catarina, R. Formosa ou R. Fernandes Tomás, R. de Sá da Bandeira, R. Passos Manuel, Praça da Liberdade, Av. dos Aliados, R. dos Clérigos, Praça de Lisboa, e no retorno, subindo-se a R. de S. António, estava praticamente concluído o percurso obrigatório. (...) O João do Porto é uma festa onde ricos e pobres convivem uma noite de inteira fraternidade e onde a festa é constante. Nos bairros, a festa continua e as comissões organizadoras de cada uma mantém o baile animado até altas horas da madrugada. (...)"

Os martelos de plástico já são um instrumento indispensável

Quando escurece, o céu enche-se de pequenos pontos de luz. Os tradicionais balões de S. João, confeccionados em papel com os mais variados tamanhos e cores, iluminam o firmamento.

Á meia-noite irrompe no céu o maravilhoso fogo de artifício

Veja o programa dos festejos 2007 da C.M.P

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Até que enfim!


Finalmente fizemos a nossa .
O Nuno Francisco tinha trazido de casa um que colhera no jardim. Todos os dias nos esquecíamos de fazer a limonada.


"Oh professora, estás muito esquecida!"- queixavam-se as crianças.

Hoje finalmente a cabeça lembrou-se e eis...

Fomos à sala dos meninos grandes (que são peritos na limonada) e pedimos um "técnico" para nos vir ensinar, depois... foi fácil.

O Hugo Carvalho disponibilizou-se a ajudar-nos e disse-nos os passos a seguir:

Primeiro vamos ver que material é preciso:



(registo realizado pelo Salvador e Inês)

Agora vamos lá começar:

Cortamos o limão com uma faca.

Esprememos com a ajuda de um espremedor.

Viramos o sumo que esprememos para a caneca com água.

Colocamos açúcar para ficar doce.

No fim mexemos.

...e mexemos...

Está pronta. Agora... temos que partilhar com quem nos ajudou.

Esta actividade ajudou-nos a aprender mais alguma coisa:

Os limões nascem nos limoeiros . (Nuno Francisco)

As maçãs na macieira. (Nuno Francisco)

As laranjas na laranjeira.(Nuno Francisco)

As cerejas na cerejeira (Safira)

terça-feira, 5 de junho de 2007

O nosso passeio à BRACALÂNDIA


Hoje realizou-se o sonho pelo qual esperavam há meses os nossos meninos:

Fomos à BRACANDIA.

Com o patrocínio da Junta de Freguesia de Ramalde, que ofereceu as entradas, hoje deslocamos-nos a Braga para brincar na BRACANDIA.


À chegada, a emoção era tanta que nem conseguíamos estar sentados...

Tínhamos a felicidade estampada no rosto!


Já depois do gelado... o descanso dos guerreiros.
















Está na hora. Que pena! Bem Bracas, ADEUS até para o ano!

Visite o site da BRACALÂNDIA

sexta-feira, 1 de junho de 2007

O Dia da Criança no nosso jardim


O DIA DA CRIANÇA

É um dia em que cabem
todos os dias do ano
e as coisas mais bonitas
que não podem causar dano:
os sonhos e os brinquedos,
as festas, as goluseimas,
a sombra de alguns medos,
a casmurrice das teimas
e também, com fartura
o afecto e o carinho
com que se faz a ternura,
para mostra ao mundo
que a guerra é uma loucura
e que o gosto de ser menino
é o nosso eterno destino.


José Jorge Letria, "O livro dos dias"