AS NOSSAS PARTILHAS

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Caracol


Ontem a Educadora Ana veio á nossa sala oferecer alguns caracois pois andavam a investigar este animal e tinham muitos.
Aceitamos logo a oferta.
Para os acolher convenientemente, construímos com um aquário velho um terrário. Colocamos terra, folhas de árvore e umas folhas de couve que apanhamos na nossa horta.
Hoje, a nossa Educadora trouxe um livro sobre animais bem como uma folha A4 com o resultado de uma pesquisa que realizou na internet.
Trouxe também uma poesia intitulada "Caracol" retirada da antologia da poesia popular portuguesa de Alice Vieira "Eu bem vi nascer o sol"

Depois fizemos algumas atividades de consciência fonológica e reflexão sobre a lingua:


 Procuramos palavras que terminem com a mesma silaba que caracol e depois realizamos a divisão silábica das palavras que descobrimos e o respetivo registo.
  • Sol
  • Guarda-sol
  • Lençol
  • Girassol
  • Farol
  • Mentol



Por fim ainda estivemos a pesquisar sobre uma palavra dificil que encontramos:
VADIO
Primeiro as crianças deram algumas interpretações suas :
Luana S.  - É um menino que não gosta de´ir à escola;
Ana - Não gosta de trabalhar;
Fábio - Não quer ir para casa;
Mauro - Porta-se mal;
Por fim e para confirmar se as nossas interpretações eram corretas fomos ao dicionário. Lá dizia:
VADIO :adj. e s.m. Que ou aquele que não tem domicílio certo; errante, vagabundo;



Que ou aquele que não tem ocupação conhecida ou decente; ocioso, tunante, vadiante, inútil, desocupado: pessoas de bem devem evitar a companhia de vadios.


Que ou aquele que não trabalha ou estuda o bastante; preguiçoso, malandro, negligente, vadiote: aluno vadio.


Os nossos meninos tinham razão!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A nossa 1ª aula de ballet

A nossa primeira aula de ballet aconteceu no passado dia 17 de Janeiro. Como o virus da gripe atacou o grupo, só puderam participar 6 crianças. Todas do sexo masculino.

Temos uma professora muito simpática chamada Sofia. Ela explicou-nos algumas coisas muito importantes:
  • No ballet existe uma magia que se chama silêncio;
  • Os rapazes são tão importantes como as meninas. Eles representam papeis e principes, mágicos, reis, etc;
  • Os rapazes devem ser fortes e musculados pois precisam de suportar as raparigas durantes os saltos e eleva-las bem alto;
  • Devemos estar sempre muito direitos para não ficarmos como o "Corcunda de Notre Dame";




terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Ballet

Mais uma vez fomos contemplados com uma atividade do projeto "Porto de Crianças" da C.M.P. Este ano foram-nos disponibilizadas aulas de Dança Clássica na Academia Primmim Treku.

Estou convencida que a atividade que nos foi atribuída será uma mais valia. Está comprovado e como pude hoje uma vez mais verificar, o Ballet além de estimula o desenvolvimento das capacidades motoras fundamentais e o conhecimento corporal, desenvolve a auto-disciplina e auto-controlo.



Ontem em conversa de grupo os rapazes estavam um pouco séticos quanto ao facto de serem do sexo masculino e em seu entender só as meninas dançarem ballet. No sentido de os levar a observar que a ideia que possuíam estava errada fiz o download de um "Pax de Deux" de um dos meus bailados preferidos: O QUEBRA NOZES de Tchaikovsky.
Nem de propósito, quando chegamos à academia diversas fotografias do Primmim Treku (bailarino clássico fundador da academia) enfeitavam as paredes.

A nossa professora Sofia explicou-nos que o bailarino tem uma importância igual à da bailarina. É ele que representa os papeis de príncipe, feiticeiro, bruxo, rei, etc. Também é ele que suporta a bailarina em elevação pelo que deverá ser um homem forte e musculoso.

Desta forma os rapazes estão agora mais seguros e conscientes da sua importância nas aulas de dança clássica que hoje iniciamos.


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

RIMAS

Estas atividades são importantes pela diversão que trazem ás crianças ao encontrar rimas, mas também pelas aprendizagens resultantes desse processo. Pouco a pouco elas vão-se apercebendo do mecanismo de construção das palavras e das rimas e adquirindo maior facilidade em encontrá-las:
- "Nao, isso não rima porque não acaba da mesma maneira" - descobriu uma das crianças.










quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Experiências de escrita no pré escolar

Desde muito cedo as crianças contactam com a escrita e com o material escrito. 

"É importante criar oportunidades de “imitação” da escrita através da disponibilização de materiais como folhas, revistas, jornais, entre outros, nas suas brincadeiras de faz-de-conta. "

  
"A criação de um ambiente estimulante ao nível da escrita aliado a uma atitude igualmente estimulante por parte do educador, que valoriza as tentativas das crianças, são factores altamente facilitadores da familiarização com o código escrito."



"É essencial proporcionar às crianças o contacto com o texto manuscrito e impresso em diferentes formatos, uma vez que gradualmente elas vão percebendo que se pode escrever o que se diz, que a escrita permite lembrar o que dissemos ou vivemos e que esta envolve um código com regras próprias. "



"Durante as tentativas de escrita, que se vão aproximando cada vez mais do modelo, a criança começa a perceber as normas da codificação escrita e deseja reproduzir algumas palavras. "