AS NOSSAS PARTILHAS

terça-feira, 31 de março de 2009

OVOS DE PÁSCOA


A nossa Educadora tem umas canetas mágicas que quando se passa sobre o que pintamos com uma cor, uma caneta transparente a cor muda para outra.
Foi com essas canetas que hoje estivemos a pintar estes ovos que vão ser utilizados mais tarde.
Depois verão pois ainda é surpresa.

quinta-feira, 26 de março de 2009

A PINHA QUE ABRE E FECHA

Material:

pinha,
recipiente transparente com água

Quando começa a chover, as pinhas dos pinheiros fecham-se para proteger as sementes fazendo com que estas permaneçam secas.

Foi esta experiência que realizamos nesta semana da árvore e da primavera.

O André R. trouxe de casa uma pinha bem seca e muito aberta que colocamos dentro de um recipiente com água. Em pouco mais de uma hora a pinha passou de aberta a completamente fechada.


Depois de termos observado e registado o que aconteceu, fomos colocá-la ao sol para ver o que acontecia quando secasse. Ao fim de um dia (seco) a pinha voltou a abrir.


Existe um aparelho que mede a humidade do ar chamado higrómetro (que nome!). A pinha funciona também como um higrómetro. A pinha ``sabe'' quando vai chover: ela fecha-se quando o ar está mais húmido e abre quando o ar está mais seco.
Se estiverem perto de um pinhal E quiserem saber que tempo vai fazer, podem usar as pinhas. Se estiverem fechadas, o tempo está húmido. Se estiverem abertas, o dia estará quente e seco.

segunda-feira, 23 de março de 2009

O primeiro dia de Primavera no Jardim de Infância




Hoje plantamos a tradicional árvore da Primavera. Sabemos muito bem que estas nossas amigas são muito importantes. São elas que ajudam a limpar o ar que respiramos.

Este ano plantamos um Carvalho e uma Amoreira gentilmente cedidas pela professora Sílvia Portela da secção da Agenda 21 do nosso Agrupamento.



Carregue em cima da imagem para fazer o downloud da música


Uma árvore, um amigo
.
Uma árvore, um amigo
Que devemos bem tratar
Um amigo de verdade
tão fiel como a amizade
que podemos cultivar

Sabes que uma árvore é um pouco de beleza
que protege a natureza e purifica o nosso ar
Dá-nos a madeira e tanta coisa que fascina
A cortiça ou a resina, mais a fruta do pomar

Oh, vamos fazer uma floresta, vem
Plantar amigos, uma festa,
Tão rica e modesta, vamos semear

Uma árvore, um amigo
Que devemos bem tratar
Um amigo de verdade
tão fiel como a amizade
que podemos cultivar

Sabes que uma árvore é o bem de toda a gente
Não lhe estragues o ambiente, não lhe sujes o lugar
Vamos, vamos, vamos defender a nossa vida
Que uma árvore esquecida pode às vezes ajudar

Sim, vamos fazer uma floresta, vem
Plantar amigos, uma festa,
Tão rica e modesta, vamos semear

Uma árvore, um amigo
Que devemos bem tratar
Um amigo de verdade
tão fiel como a amizade
que podemos cultivar

A PRIMAVERA E AS NOSSAS DESCOBERTAS



Com a chegada da Primavera iniciamos a leitura do «O dia em que a mata ardeu», escrito por José Fanha, com ilustrações de Maria José Gromicho e editado pela GAILIVRO.

Iniciamos pois será uma obra trabalhada durante vários dias devido á importância do tema e á quantidade de coisas que podemos aprender.

Esta obra, escrita em jeito de fábula, aborda de forma transparente, poética e pedagógica a importância da floresta como espaço natural privilegiado de vida e de diversidade. O alerta para questões ambientais prementes, como o efeito devastador dos incêndios florestais, tantas vezes resultantes de comportamentos negligentes, e a sensibilização para a necessidade da recuperação das áreas ardidas, fazem deste livro um precioso instrumento de formação cívica.

Dado o carácter didáctico desta obra e por reconhecerem nela um contributo importante para a defesa ambiental e a preservação da Natureza, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), a Direcção-Geral dos Recursos Florestais (DGRF) e o Corpo Nacional de Escutas (CNE) apoiaram institucionalmente e recomendam a leitura deste livro a todas as crianças.

Texto retirado daqui


Na sexta -feira começamos por ouvir a história. Ela fala-nos de uma mata com diversas árvores, animais e plantas. Um dia, por descuido dos Bisnaus, começaram a surgir mais de mil labaredas no chão. Um passarinho quando viu que a árvore onde costumava pousar estava arder, foi correr chamar os bombeiros.
As crianças interessaram-se tanto por esta parte da história e pelos bombeiros que combinamos tentar marcar uma visita ao quartel dos Bombeiros Voluntários Portuenses.
Hoje, após termos falado sobre as partes que constituem as árvores e visto algumas imagens dos exemplares mais comuns nas nossas matas e florestas, pintamos uma árvore.

Depois, como actividade promotora da leitura e da escrita, procuramos mais palavras que tal como Árvore também começam por A.







Com algumas das palavras que descobrimos fizemos um trabalho de divisão silábica.


Foi um dia cheio de descobertas.

quinta-feira, 19 de março de 2009

PAI


Um filho queixou-se ao pai sobre sua vida e sobre como as coisas estavam difíceis para ele. Já não sabia o que fazer e queria desistir. Estava cansado de lutar e combater. Parecia que, assim que um problema estava resolvido, outro surgia logo a seguir.

Então pretendendo que o filho se transformasse em um homem vivido e responsável, ele cozinhou umas cenouras, cozinhou uns ovos e fez um café. E virando-se para o filho, o pai perguntou:
- Filho, o que você está vendo ali na mesa?
O filho olhou para cima da mesa da cozinha e respondeu:
- Cenouras, ovos e café, disse ele.

Trouxe-os para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras. Notou que as cenouras estavam macias. Pediu-lhe que pegasse num ovo e que o quebrasse. Foi novamente obedecido. Depois de retirar a casca, verificou que o ovo endurecera com a fervura. Finalmente, pediu-lhe que tomasse um pouco de café... Ele sorriu ao sentir o seu aroma delicioso e o maravilhoso sabor. E perguntou humildemente:
- O que isso significa, pai?

O pai, então, explicou-lhe que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, água a ferver, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrou forte, firme e inflexível. Mas, depois de ter sido submetida à fervura, amolecera e se tornara frágil. Os ovos eram frágeis. A sua casca havia protegido o líquido interior. Mas, depois de terem sido colocados na água fervente, o seu interior tornou-se mais rijo. O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água fervente, havia mudado inclusive a água, além de ficar muito melhor.

- Qual deles é você?
Quando a adversidade bate à tua porta, como respondes?
És uma cenoura, um ovo ou o pó de café? - perguntou ao filho.

És como a cenoura que parece forte, mas com a dor da adversidade murcha e se torna frágil, perdendo sua força?
És como o ovo, que começa com um coração ou um espírito maleável, mas depois de alguma privação torna-se difícil e duro? A sua casca parece a mesma, mas fica mais amargo e obstinado, com o coração e e espírito inflexíveis?
Ou será que és como o pó de café, alterando a cor e o sabor da água a ferver? Quanto mais quente estiver a água, mais saboroso se torna o café. Tal como o pó de café, quando as coisas se tornam piores, transforma-as tornando-as em algo melhor?

Para o melhor Pai do mundo

Mixbook - Create Beautiful Photo Books and Scrapbooks! View Sample Photo Books Create your own Photo Book

Tambem fizemos desenhos sobre o nosso Pai

Recursos utilizados ( carregue para fazer downloud)

O meu Pai

Este senhor é parecido com o meu Pai porque...

segunda-feira, 16 de março de 2009

A doce visita da Safira

Hoje recebemos a visita da nossa amiga Safira. Já estavamos cheios de saudades!




Com ela vinham também dois sacos de gomas que além de nos virem adoçar a boca, serviram para realizar algumas tarefas de matemática. Obrigada Mãe. Bem haja!
Começamos por contar as gomas e seriamos por cor, formando conjuntos.



















Depois de os conjuntos estarem formados, comparamos as quantidades para saber quais osconjuntos com maior ou menor quantidade de elementos.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Nós e o nosso Papá

O meu papá acorda-me
todas as manhãs cedinho.
Faz-me cócegas no nariz e
na testa dá-me um beijinho.






Uma calorosa e engraçada celebração da ligação


especial entre pais e filhos.



O pequeno urso e o seu papá fazem coisas maravilhosas - vão passear pela montanha, nadam no rio à chuva e contam histórias quando as estrelas aparecem no céu.
Também os nossos meninos e meninas adoram fazer coisas com os seus Pais:
Mariana - Adoro ir ao Parque da Cidade com o meu Pai.
Ezequiel - Adoro ir ao circo com o meu Pai.
Jéssica - Adoro ir passear com o meu Pai
Simão - Adoro ir fazer Piqueniques com o meu Pai.
Rafael - Adoro ir á quinta, ouvir histórias, ir á piscina e ir ao circo com o meu Pai.
André R. - Adoro brincar com o meu Pai.
Carlota - Adoro ir andar de bicicleta com o meu Pai.
Alice - Adoro ir passear e andar de trotineta com o meu Pai.
Lara - Adoro ir aos carroceis com o meu Pai.
João - Adoro brincar com os carros com o meu Pai.
Joana - Adoro fazer jogos com o meu Pai.
Francisca - Adoro ir fazer piqueniques e ir ao cinema com o meu Pai.
Ricardo - Adoro ir andar de bicicleta com o meu Pai.
Daniel - Adoro ir ao Mc Donalds e andar de bicicleta com o meu Pai. Adoro ir com o meu Pai para o trabalho dele.
Vasco - Adoro ir dar passeios e andar de trotinete com o meu Pai.
Francisco - Adoro jogar à bola dentro de casa com o meu Pai.
Fraclim - Adoro ir à piscina com o meu Pai.
Nuno - Adoro ir à praia com o meu Pai.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Dia da Mulher

Ontem foi Dia da Mulher.

Queríamos homenagear a grande mulher que é a nossa Mãe e por isso resolvemos oferecer-lhe uma flor. A mais bela flor do mundo.

UMA FLOR FEITA POR NÓS.

Logo pela manhã metemos mãos à obra. Primeiro contamos quantos meninos estavam e quantos copinhos de iogurte precisávamos. Depois a nossa Educadora cortou-os com muito cuidado para em seguida os pintarmos.

Estavam mesmo bonitas. Infelizmente quando secaram sofremos uma desilusão. As tintas começaram a descascar. Só restou uma solução. Fazer flores de papel, pois as nossas mães merecem mesmo uma flor.

quinta-feira, 5 de março de 2009

O peixe arco-iris



Com a sua cobertura de escama cintilante, Arco-Íris era o mais belo dos peixes do mar. Ele tinha tanto orgulho nas suas escamas que quando outros peixes lhe pediam uma dessas escamas brilhante ele recusava imediatamente. Aos poucos e poucos, começou a perder os amigos e a sentir-se muito só. Mas o Peixe Arco-Íris prepara-se para descobrir a importância de partilhar as suas coisas com os seus amigos.



Uma história de amizade e companheirismo que encanta qualquer pessoa.
Depois de termos ouvido esta bonita história, fizemos os nossos peixes arco-iris. Pintamos e depois recortamos e colamos as escamas brilhantes.

Ficaram mesmo bonitos!


Recursos utilizados:
Clique para fazer o downloud

quarta-feira, 4 de março de 2009

Semana da leitura

"Quando o lobo esfomeado chega à quinta, fica espantado ao ver que os animais que lá vivem são muito educados e até um pouco presumidos. Só conseguirá ser bem aceite na quinta, se aprender a ler. Contudo, ser aceite num círculo tão exclusivo não é coisa fácil. Os animais da quinta impõem-lhe um desafio atrás de outro e o lobo esquece a fome, enquanto anda da escola para a biblioteca e desta para a livraria."

O lobo que no início não percebia porque não conseguira assustar os "animais leitores" descobre, tal como os amigos, o fascínio de saber ler.

Foi este o livro que escolhemos para iniciar a semana da leitura. Após uma primeira leitura do livro, colorimos algumas imagens que no livro se encontravam a preto e branco. Depois adicionamos-las ao PPT que já tínhamos, enriquecendo-o.

Hoje, juntamente com os amigos das outras salas observamos e partilhamos o resultado de nosso esforço e empenho.

Recursos utilizados:

Ficha do conto

Escrita de palavras

Divisão silábica

segunda-feira, 2 de março de 2009

Semana da Leitura



As crianças aprendem mais facilmente a ler, se as pessoas da família lhes derem atenção e conversarem bastante com elas. Quanto mais atenção receberem e quanto mais
correcta e variada for a linguagem da família melhor.
Para relembrar, aos Pais e restante família, a importância do acompanhamento de qualidade realizamos um desdobrável que lhes será entregue durante esta semana.

domingo, 1 de março de 2009

O pequeno azul e o pequeno amarelo


A leitura da história infantil Pequeno Azul e Pequeno Amarelo da editora Kalandraka, deu-nos uma nova oportunidade de consolidar conhecimentos adquiridos no ano passado.


"...Um dia a Mamá Azul disse-lhe:“Tenho que sair. Espera por mim em casa”. Mas o Pequeno Azul foi procurar o Pequeno Amarelo na casa da frente. A casa estava vazia. Onde estará o Pequeno Amarelo? Procurou-o por aqui, por todos os lados... até que, de repende, ao virar a esquina duma rua... encontrou o Pequeno Amarelo! Muito contentes, deram un abraço... "
e o que acontece quando o amarelo e o azul se juntam?