AS NOSSAS PARTILHAS

sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

Gráfico de barras

No dia a dia do jardim de infância existem um variado leque de oportunidades de trabalhar a matemática. Ela está sempre presente quer nas brincadeiras das crianças quer nas rotinas diárias.

Com a chegada do último dia letivo do mês de novembro procedemos à leitura e interpretação de dados dos diversos mapas de registo que realizamos ao longo do mês.
Hoje vamos-nos debruçar em especial sobre o mapa do tempo.

Durante a manhã estivemos então a observar o registo do tempo do mês que agora acaba. 

Quando questionadas sobre qual o tempo que fez a maioria disse que na maior parte do tempo tinha chovido.

Optou-se então pela utilização de um gráfico de barras para permitir ás crianças percepcionar de forma mais fácil o registo que tinham realizado ao longo do mês.

Após a leitura de resultados do gráfico de barras que elaboramos a leitura e conclusão foi diferente...




A aprendizagem da matemática deve iniciar-se desde cedo e ter por base o dia a dia do jardim de infância  e as experiências das crianças.



quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

O Natal chegou á nossa EB



Com o cartão das embalagens do leite escolar iniciamos a decoração da nossa sala para o Natal.






quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Estrelas de Natal

Hoje iniciamos a realização de estrelas de natal em origami para enfeitar os vidros da nossa EB.








terça-feira, 25 de Novembro de 2014

Educação Fisico-Motora


Hoje, na atividade de educação fisico-motora estivemos a realizar um jogo de estafetas
  • gatinhar sem que mover o"pavimento";
  • rastejar;
  • saltar a pés juntos;
  • equilíbrio sobre uma corda;
  • slalom de triciclo;
Vamos repetir pois a adesão foi total...


sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Aniversários

Partindo do quadro dos aniversários as crianças estiveram hoje a preencher um mapa de aniversários que nos tinha sido oferecido mas que estava ainda sem uso.





Os primeiros anos da infância são cruciais para o desenvolvimento de “escritores emergentes”.É pois de grande importância que as crianças se envolvam em experiências de escrita para que, mais tarde, sejam bem sucedidas quer na escrita como na leitura.~
Usando as letras as crianças vão, aos poucos, tomando conhecimento do funcionamento da escrita.

quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

Quadro dos aniversários

Ontem, com a chegada do aniversário da Leonor, primeiro a ser comemorado na sala, surgiu a necessidade da construção de mais um instrumento de regulação e registo - o quadro de aniversários.

Depois de alguma troca de ideias sobre:
  • o número de meses que tem o ano;
  • o número de colunas necessárias para conseguirmos registar todos os aniversários;
  • nome dos diversos meses;
Partimos então para a construção do mesmo





Estamos a ficar crescidos

Desde o inicio do ano tem sido visível a evolução de todas as crianças mas de forma especial dos mais pequeninos. 
A adaptação ás regras da sala tem permitido uma maior concentração e implicação nas tarefas a realizar que se traduzem em progressos na aquisição de competências 










Jogo "O Tio Lobo"

Experiências de escrita

terça-feira, 18 de Novembro de 2014

As nossas rotinas diárias

Com o registo das presenças, do tempo que faz, do número total de crianças no grupo, etc, a criança começa a desenvolver as noções matemáticas:


  • a sucessão dos dias;
  • quantidade;
  • pertença e não pertença;
  • sequências numéricas;
  • anterior/posterior;
  • registo em dupla entrada;~
  • etc;






C

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

Fazer seu filho ajudar em casa auxilia também o desenvolvimento dele


afazeres
"Cuidar de si mesmo é algo que deve ser ensinado no dia a dia, com exemplos e incentivo para fazer seu filho ajudar em casa.
Quando nascem, nossos filhos dependem da gente para fazer tudo o que precisam para sobreviver: da alimentação à higiene. Conforme eles vão crescendo, vamos ensinando-os a se virarem sozinhos, embora nosso instinto de querer cuidar de tudo o tempo todo fale mais alto.
Aos poucos, precisamos ensinar aos pequenos uma habilidade que garantirá sua sobrevivência: autonomia. E isso é uma atidude que parte deles. Repare em como os bebês que já têm um certo controle sobre si tentam comer sozinhos, pegar e passar a pomada, imitam certos comportamentos nossos. Não buscar essa independência é sinal de que algo não vai bem.
Quando já conseguem ter controle sobre si mesmos é que a vida da mãe vira uma loucura: a vontade de querer fazer tudo sozinho, faz com que nossos filhos de 4, 5 anos se pareçam como mini-adolescentes. Minha experiência de mãe e meus breves conhecimentos em psicopedagogia dizem que isso é só uma febre que deve ser controlada com o pulso dos pais, para que não se transformem em pequenos tiranos: independência e autonomia, sim; autoritarismo infantil, não.
Assim que a criança sai das fraldas, e sai oficialmente do posto de bebê, algumas tarefas do dia a diapodem ser ensinadas (e até exigidas) para que ela aprenda a se virar no dia a dia. Guardar seus próprios brinquedos, aprender a tirar e por a própria roupa, colocar a roupa suja do cesto, comer sem o auxílio dos adultos, aprender a usar o copo são algumas das habilidades a ser ensinadas.
Por volta dos 3, 4 anos, já podemos pedir para a criança por guardanapos na mesa, trocar o rolo de papel higiênico, separar seus brinquedos por categoria, escolher as próprias roupas.
Com 5, nossos pequenos já podem por a mesa, levar o prato à pia, colocar a roupa na máquina, tirar pó.
E conforme a criança a vai assimilando e incorporando cada tarefa ao seu dia a dia, podemos ir dandoatividades mais complexas. Que criança não fica feliz quando a mãe lhe diz que já que ela aprendeu a por a toalha na mesa sozinha e agora também pode por os pratos?
A única desvantagem disso tudo é lidar com as vontades: seu filho vai fazer bagunça, vai querer arrumar a mesa do jantar à 15h da tarde, vai zonear o guarda-roupa e sair com as vestes sem nenhuma combinação. Aí é que a gente entra: botando limite, explicando o porque aquilo não está bom. Refazer, corrigir e criticar tudo também já é anulador demais, porque aí não há incentivo que resista.
Além disso, precisamos estar atentos aos riscos de algumas atividades. Com o tempo eles vão querer mexer com fogo, facas, água, cuidar dos irmãos menores. E isso não deve ser proibido, mas, dependendo da idade, a criança pode se aventurar com os perigos, desde que rigorosamente supervisionada por um adulto.
Se seu filho não se animar, um prêmio pode dar um jeito. Uma tabela com metas a serem cumpridas em troca de um passeio ou presente ajuda. E as punições devem existir se a criança não estiver cumprindo com seu dever. Não guardou seus brinquedos, não tem TV, por exemplo.
Vamos combinar que é tudo muito lindo na teoria, e a prática pode dar certo! Basta um pouquinho daquele líquido raro encontrado na fontes mais profundas da maternidade: paciência. Com ela, acho que teremos adolescentes mais compreensivos e participativos dentro de casa. Só o tempo virá com a resposta."
ajuda em casa
Tirado deste BLOGUE

quarta-feira, 12 de Novembro de 2014

Mais um progresso.

-Sabes professora, agora já não sou MIMI. Agora sou Constança porque estou grande e vou para a escola.
-Tens razão! Mas então também não podes escrever Mimi nos desenhos.
-Ajudas-me a escrever?
E assim, com a ajuda dos cartões com o nome impresso a nossa Mimi deu mais um passinho no seu caminho.




terça-feira, 11 de Novembro de 2014

O Magusto e as nossas caixinhas

Hoje foi dia de Magusto na escola. Como estava a chover tivemos que nos resguardar debaixo do coberto e não fazer a tradicional fogueira.

Foi pena! 
O S. Pedro deve andar distraído como o S. Martinho pois mandaram o bom tempo cedo demais.





segunda-feira, 10 de Novembro de 2014